bt_pesquisa_maior2
VOOS ONLINE
VOOS ONLINE
GUIA DO PASSAGEIRO
GUIA DO PASSAGEIRO
SITUAÇÃO DOS VOOS
SITUAÇÃO DOS VOOS

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
CARGA AÉREA ONLINE
CARGA AÉREA ONLINE
LICITAÇÕES
LICITAÇÕES
CONCURSOS INFRAERO
CONCURSOS INFRAERO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
LINKS
LINKS

TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
PORTAL FINANCEIRO
PORTAL FINANCEIRO
Aeroporto Internacional de Curitiba - Afonso Pena

Curitiba

O Aeroporto Afonso Pena está localizado em uma parte da área da Colônia Afonso Pena, ali implantada no início do século XX, em homenagem ao sexto Presidente da República, Afonso Pena (1906 a 1909). Na ocasião, o Governo Federal desapropriou a área de uma fazenda, no município de São José dos Pinhais, propriedade de Matias Mendes e dividiu-a em pequenas chácaras e assentou uma colônia de imigrantes poloneses e alemães, que incentivados pela política de colonização para a agricultura, ocuparam o local no início do século.

Devido à entrada do Brasil na II Guerra Mundial, o Ministério da Guerra, por meio dos órgãos responsáveis pela aviação (que dariam origem ao atual Ministério da Aeronáutica), nos anos de 1940 a 1942 efetuou um minucioso levantamento da área dessa colônia, em função dos ventos dominantes. A área correspondente ao antigo Aeroporto Afonso Pena foi desapropriada para a construção das pistas de pouso, com o mesmo traçado hoje existente.

Em janeiro de 1946, com a guerra terminada, a aviação civil passou a operar efetivamente na Base Aérea Afonso Pena, moderna e recém-construída. Operavam com voos regionais e internacionais, as seguintes companhias: VARIG - iniciada em 15 de janeiro de 1946 no Aeroporto de Bacacheri, com a linha Florianópolis/Porto Alegre/Pelotas/Jaguarão e Montevidéu; CRUZEIRO DO SUL; REAL - com voos regionais e Assunção, em 1955; PANAIR - Assunção em 1946; AERONAVIS BRASIL - atendendo a linha Rio de Janeiro/Poços de Caldas e Porto Alegre, bem como linhas internacionais.

A construção original do Aeroporto Afonso Pena aconteceu de maio de 1944 a abril de 1945, e foi executada pelo Ministério da Aeronáutica em cooperação com o Departamento de Engenharia do Exército Norte-Americano. A Base Aérea Afonso Pena, como o aeroporto era conhecido, tinha como finalidade servir de ponto estratégico para as operações aliadas durante a II Guerra Mundial. Construído nos últimos meses da guerra, o aeroporto foi pouco utilizado, prevalecendo posteriormente o uso pela aviação civil.

Quando a Base Aérea passou a atender a Aviação Civil, foi construída uma estação de passageiros que esteve em uso até 1959. Na época, comportava um bar, sala de espera, área ajardinada, escritório de administração e manutenção, bomba de gasolina, caixa d'água, farol, torre de controle (construída em madeira e com altura de 35 metros), balizamento de pista (luz amarela), gerador de energia alternativa, além de equipamento de rádio-transmissão-recepção.

Em 1959, o Aeroporto Afonso Pena era o quarto aeroporto em movimento de aeronaves, quando o Ministério da Aeronáutica precisou construir uma nova estação de passageiros com área de 2.200 metros quadrados. Este terminal de passageiros foi inaugurado em 05 de fevereiro de 1959, durante o Governo de Moysés Lupion, com então Ministro da Aeronáutica, o Brigadeiro Menescal. As obras executadas em 1959 permaneceram inalteradas até a década de 70.

A partir de 1974, Portaria n.º 120 Gm-5, de 03 de dezembro de 1973, definiu que o Aeroporto Afonso Pena fosse administrado pela Infraero. Em 1977, foi concluída a ampliação do terminal de passageiros, quadruplicando sua capacidade de atendimento, proporcionando mais conforto aos usuários e empresas aéreas. Mesmo com todas as remodelações e com ampliações efetuadas, as obras não foram suficientes para atender a demanda crescente de passageiros e cargas.

Em 1991, o aeroporto contava com um déficit operacional estimado em 40%. Sendo assim, começaram as obras de construção de um novo terminal de passageiros.

O aeroporto foi o segundo no Brasil a contar com o Sistema Integrado de Tratamento de Informações Aeroportuárias - SITIA. Movimento de aeronaves, informações sobre voos, telefones internos e externos, circuito fechado de televisão e todas as operações do novo terminal estão interligadas, como ocorre nos aeroportos mais modernos do mundo.

O prédio onde funcionava o antigo terminal de passageiros foi totalmente reformulado para se tornar um moderno terminal de carga aérea, com uma área total de 12 mil metros quadrados.

Com a construção do novo terminal e o aumento da demanda de passageiros, em 26 de junho de 1996, o Aeroporto Afonso Pena passou a ser internacional. A inauguração aconteceu no dia 26 de julho de 1996, com a presença do então Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso; do Ministro da Aeronáutica, Lélio Viana Lobo e do Presidente da Infraero, à época, Adyr da Silva.

AddThis Social Bookmark Button
 


Portal da Transparência    Acessibilidade Brasil    selo_participe
Infraero - [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] - Estrada do Aeroporto, Setor de Concessionárias, Lote 5 - Edifício Sede CEP 71608-050 - BRASÍLIA - DF - BRASIL