bt_pesquisa_maior2
Aeroporto de Belo Horizonte - Carlos Prates

CarlosPrates

 

O Aeroporto de Belo Horizonte - Carlos Prates (MG) está instalado em uma área de 580 mil m² localizado à aproximadamente 7 km do centro da cidade de Belo Horizonte (MG). Atualmente, a pista de pouso possui 928x18 metros e os pátios de estacionamento de aeronaves têm mais de 5 mil m2.

É um aeroporto especialmente dedicado à formação de pilotos, aviação desportiva, instrução, construção de aeronaves, aviação geral de pequeno porte, aviação de asa rotativa (helicópteros).

O aeroporto Carlos Prates é sede de diversas empresas de manutenção de aeronaves e escolas de aviação. Atualmente existem várias empresas instaladas no aeroporto que o utilizam como meio mais rápido de concretizar seus negócios fora do estado. São elas: Aero Bravo Indústria Aeronáutica; Claro Comércio, Representações e Manutenção Aeronáuticas; Minas Helicópteros; Construtora Nogueira Neves; Construtora Brasil Central Araguaia; Starflight Escola de Aviação; Martins Air Escola de Aviação; Chamone Indústria Aeronáutica; Minas Aviação; Net Aviation Escola de Aviação; Aeroclube do Estado de Minas Gerais; Pampulha Abastecimento de Aeronaves e TAB - Assessoria Aeronáutica.

O aeroporto iniciou suas atividades em janeiro de 1944, a fim de atender ao Aeroclube do Estado de Minas Gerais, fundado alguns anos antes, em 6 de novembro de 1936, no aeroporto da Pampulha. A finalidade do Aeroclube sempre foi a de formar quadros para a Aviação Civil e Militar.

Com a inauguração do aeroporto Carlos Prates, a diretoria do aeroclube fez gestões junto ao poder público, para a melhoria das condições do aeroporto da Pampulha, que era uma Base Militar, ou a construção de novo aeroporto junto ao Carlos Prates, para atender a Aviação Civil e Comercial. Cogitou-se a possibilidade de destinar o Carlos Prates à Aviação Civil e da Pampulha à Militar. Essa hipótese foi descartada, considerando o tamanho das pistas e as condições físicas que ambos apresentavam.

A partir do dia 7 de janeiro de 1974, o aeroporto Carlos Prates passou a ser administrado pela Infraero, quando teve as pistas de taxi de aeronaves ampliadas e pavimentadas, e o Terminal de Passageiros reformado.

Com a inauguração do Aeroporto Internacional de Confins/Tancredo Neves, em 1984, pretendeu-se desativar o Carlos Prates transferindo a aviação geral ali existente para o da Pampulha e o Aeroclube para outra cidade próxima de Belo Horizonte.

Na mesma época foi firmado convênio de cessão da área ocupada pelo aeroporto, para a construção de um Centro Esportivo pelo Governo do Estado. Em 1994, esse convênio foi rescindido, pois até aquela data o Estado ainda não havia executado nenhum investimento no local.

Em razão desse convênio, o aeroporto Carlos Prates ficou com o seu desenvolvimento operacional e comercial congelado por dez anos, pois não se permitiu obras nas edificações ali existentes. Somente foram realizados os investimentos mínimos necessários à manutenção da operação do aeroporto, visto que a qualquer momento o Governo do Estado poderia desativá-lo.

Já em agosto de 1995 foi assinado novo convênio entre a Infraero e a Prefeitura de Belo Horizonte, para a cessão de uma área de 100 mil m², one foi construído um Parque Ecológico, inaugurado em setembro de 2000.

 

 

 

 

 

AddThis Social Bookmark Button