bt_pesquisa_maior2
Aeroporto de Santa Genoveva/Goiânia

Mapa Aeroporto de Goiania 

O início das operações na década de 1950 foi marcado por uma infraestrutura básica, constituída de uma pista de pouso em terra de 1.500m por 30m e uma modesta e estação de passageiros. Hoje, o aeroporto da capital goiana conta com um novo terminal de passageiros, mais amplo e moderno.

O primeiro aeroporto de Goiânia foi implantado em meados da década de 30 e localizava-se em uma área (hoje denominada Setor Aeroporto) entre o Setor Campinas e o Setor Central de Goiânia. Era um aeroporto modesto, com uma concepção baseada na realidade da época, mas que atendeu à sua finalidade até meados da década de 50.

A partir de então tornou-se necessário um novo sítio aeroportuário, com infraestrutura que atendesse às aeronaves à demanda de passageiros e cargas da época. Este novo sítio, localizado na região nordeste da cidade foi disponibilizado oficialmente em 05/09/55, através do decreto Nº 37 851, de 02/09/55. Era constituído de áreas pertencentes ao governo federal e de áreas originadas da doação feita pelo fazendeiro e médico Dr. Altamiro de Moura Pacheco, num total de 3 967 365,04 m² (4.000 km²).

Com a construção da infraestrutura básica, constituída de uma pista de pouso em terra de 1500m por 30m e uma modesta e improvisada estação de passageiros, as operações aéreas neste novo sítio tiveram início somente a partir de 17/06/56. Em 1958, com o desenvolvimento do transporte aéreo na região Centro-Oeste, o aeroporto teve sua pista atual pavimentada e ampliada para 2200m por 45m. Um novo terminal de passageiros, com 1200m², foi disponibilizado em 1962. Além disso, um Núcleo de Proteção ao Voo foi implantado pelo Ministério da Aeronáutica.

A partir de 07/01/74 o aeroporto foi transferido para a Infraero, atendendo a Portaria Nº 120/GM5 de 03/12/73. Em 1974, entre as primeiras obras realizadas pela Infraero no aeroporto, a mais importante foi a recuperação da pista de pouso que se encontrava interditada, devido à precariedade das condições operacionais. Para esta obra, o Ministério da Aeronáutica optou por uma tecnologia inovadora de reforço da pavimentação asfáltica, com camadas de asfalto pré-misturado a frio, que possibilitava sua execução sem interrupção das operações das aeronaves, além de proporcionar redução de custos e prazos da obra. Foi a primeira bem sucedida experiência com aquela nova tecnologia nos aeroportos brasileiros. A pista de pouso possui, atualmente, 2500m x 45m, homologada pela portaria Anac 1566/2009, podendo operar aeronaves de médio porte tipo B-737, AirBus 320, B 707 e, eventualmente, B-767.

Também foi ampliado o terminal de passageiros em 1974. O espaço recebeu novas melhorias em 1981, em 1994, em 2000 e em 2011, com a instalação de uma nova sala de embarque e ampliação do estacionamento, em 2012.

Já em maio de 2016, entrou em operação o novo terminal de passageiros, com nova tecnologia em suas instalações e mais conforto para usuários e passageiros, numa área total 34,1 mil m², e capacidade para processar 6,3 milhões de passageiros por ano. Em 2015 , foram registrados 3,31 milhões de embarques e desembarques e de 65 mil pousos e decolagens no aeroporto.

 

 

 

AddThis Social Bookmark Button